Inverno antecipado causa caos do norte ao sul Europa

Massa ártica vinda do nordeste europeu trouxe temperaturas extremas, neve e gelo ao continente. Mortes no trânsito, panes no Canal da Mancha, aeroportos fechados – mas também sorte para a polícia holandesa.

Motoristas precisaram de muita cautela nas rodovias alemãs

A rigor, ainda nem é oficialmente inverno, porém o frio e a precipitação de neve mergulharam a Europa no caos neste fim de semana, causando panes, acidentes e mortes. Em diversos países, tanto o tráfego rodoviário como o ferroviário e aéreo ficaram seriamente comprometidos.



De norte a sul

Na Holanda e na Bélgica, as autoestradas se transformaram em verdadeiros ringues de patinação, ocasionando numerosos acidentes com feridos, apesar das velocidades fortemente reduzidas. Pelo menos uma motorista holandesa perdeu a vida. Na província da Frísia, no norte do país, diversas localidades estão isoladas do resto do mundo. A neve e o gelo impedem, em parte, também o tráfego ferroviário.

As condições meteorológicas causaram atrasos de vários horas e cancelamentos de voos até mesmo nos grandes aeroportos internacionais, como o de Schiphol (Amsterdã), Bruxelas-Zaventem e Frankfurt. O aeroporto de Düsseldorf, o terceiro maior da Alemanha, foi fechado na manhã de domingo (20/12), como medida de precaução, já que as equipes de manutenção não conseguiam manter as pistas devidamente livres de neve.

A frente fria ártica provinda do nordeste europeu vem estabelecendo recordes negativos de temperatura até mesmo na geralmente ensolarada Itália: na planície inabitada de Marcesina foram registrados -29ºC na noite do sábado para domingo; em Gran Sasso, nos Abruzos, -25ºC.

Na região da Ligúria, duas pessoas morreram devido ao uso de fornos defeituosos para a calefação: um homem de 76 anos, em consequência de um vazamento de gás, e uma mulher de 86 anos, em incêndio causado por um curto-circuito.

Neve cobre Freiburg a -22ºC

Na Alemanha, somente na Renânia do Norte-Vestfália, ocorreram mais de 1100 acidentes de trânsito, com cerca de 100 feridos, desde a noite da sexta-feira até a tarde de domingo. Caso as baixas temperaturas se mantenham, os pais renanos poderão decidir se enviam ou não os filhos à escola nesta segunda-feira, anunciou a secretaria de Ensino do maior estado federado alemão.

A súbita frente glacial já fez pelo menos seis vítimas fatais no país: quatro deles tinham entre 18 e 74 anos, em acidentes de automóvel; um homem de 73 anos em decorrência de uma queda de bicicleta; assim como um desabrigado de 46 anos, morto por hipotermia numa plataforma de trem desativada de Mannheim.

Apesar das baixas temperaturas médias na Alemanha, entre -15ºC e 20ºC – e dos recordes negativos absolutos em cidades como Dill (-26,1ºC) e Freiburg (-22ºC), ambas no sudoeste do país –, este fim de semana não conta como o mais gelado do ano. Pois no Lago de Funten, no Parque Nacional de Berchtesgaden (Alpes Bávaros) apelidado "Buraco de Gelo", foram registrados na noite de sexta-feira "apenas" -33,6ºC, contra -36,4ºC em 9 de janeiro último.

Os meteorologistas desapontaram os alemães ainda em outro aspecto: a maior parte do país não deverá contar com um "Natal branco", já que a frente de baixa pressão Vincent trará temperaturas mais amenas nos próximos dias. Mas também chuva e, portanto, gelo e perigo de derrapagem nas estradas. A neve, em si, terá se transformado em lama gelada até a noite de Natal.

Pane no Canal da Mancha

Impaciência na estação de King's Cross, em Londres

A súbita onda invernal está sendo também responsabilizada pela pane do Eurostar, o trem que percorre o túnel sob o Canal da Mancha. Na noite do dia 18, mais de 2 mil passageiros em viagem entre Paris e Londres ficaram presos durante cerca de três horas em cinco trens.

Eles haviam atravessado sem maiores incidentes a tempestade no norte da França, porém pararam ao encontrar o relativo calor do túnel. Segundo a operadora da linha, a neve acumulada nas locomotivas teria se derretido, causando curtos-circuitos. "Nos 15 anos desde a abertura do túnel, jamais vivemos uma situação como essa", ressaltou o vice-diretor geral da Eurostar, Nicolas Petrovic.

Entretanto, essa justificativa simples é rebatida por Didier Le Reste, secretário-geral da CGT-cheminots, o sindicato dos ferroviários franceses, o qual acusa a Eurostar de negligenciar a manutenção dos veículos. "A explicação não pode ser simplesmente uns flocos de neve e mudança de temperatura", duvida o sindicalista.

Bundesliga e maconha holandesa

Frio também na Segunda Divisão: Oberhausen x Arminia Bielefeld

Os efeitos da massa ártica se fizeram sentir até mesmo no futebol europeu, forçando o cancelamento de jogos de campeonato da Holanda à Itália. Nas últimas partidas antes da pausa de inverno, torcedores e jogadores da alemã Bundesliga tremeram como nunca.

Após a vitória de 3 a 2 contra o Borussia Mönchengladbach, o craque Toni Kroos, do Bayer Leverkusen, confessou: "Na primeira meia hora, quase não sentia os pés, só depois é que eles foram degelando". Jogando em casa, o Stuttgart enfrentou o Hoffenheim a -17ºC.

Não há regras oficiais quanto à temperatura mínima necessária para o cancelamento de um jogo de futebol. "Mas acho que uns 20 graus negativos são o limite", estima Eugen Siegel, que treina árbitros na Confederação Alemã de Futebol.

Mas, demonstrando que não há mal absoluto, houve quem lucrasse com onda glacial: graças a ela, a polícia da província de Limburg, no sul da Holanda, descobriu uma plantação ilegal de Cannabis sativa.

Chamados para arrombar uma casa supostamente abandonada, onde o gelo arrebentara um encanamento d'água, causando inundação, os agentes descobriram uma estufa doméstica, contendo nada menos do que 270 pés de maconha.


Fonte: Deutsche - Welle / Agências
Revisão: Roselaine Wandscheer

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails