Família brasileira entrega Sean ao pai biológico

Avós embarcam hoje para os EUA e tentarão passar o Natal com o garoto


Sean chega ao Consulado dos EUA ao lado do padrasto e do advogado/AP/Eduardo Naddar


O garoto Sean Goldman chegou ao aeroporto do Galeão às 10h07 acompanhado do pai americano David Goldman, depois de deixar o Consulado dos Estados Unidos no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (24). A imprensa não tem acesso ao local, que pertence à Infraero. O menino embarca ainda hoje para os Estados Unidos em voo fretado.

Já a família brasileira deixou o consulado americano às 9h30 e a avó do garoto, Silvana Bianchi, estava visivelmente abalada. O advogado dos familiares brasileiros, Sérgio Tostes, informou a imprensa que haverá uma coletiva dentro de instantes no seu escritório de advocacia.

O menino chegou ao consulado americano por volta das 8h40, onde o pai David Goldman já o aguardava desde às 7h36 desta quinta-feira (24). Com uma camiseta amarela olímpica do Brasil, o garoto chegou caminhando ao lado dos avós, do padrasto, do advogado da família e de um tio - irmão da mãe do garoto - que abria caminho entre a multidão.

Sean não chorava, mas parecia assustado e teve o rosto preservado pelo advogado e pelo padrasto. A família brasileira embarca hoje em voo comercial para os EUA, onde tentará passar o Natal com o garoto.

Os familiares brasileiros de Sean pediram ao governo americano para acompanhar o garoto até os EUA no avião fretado no qual o menino embarcará, mas a solicitação foi negada. O voo do garoto parte do aeroporto do Galeão, mas o horário da partida ainda não está definido.

Havia um forte esquema de segurança para que o garoto chegasse de carro ao consulado, mas a família preferiu estacionar o veículo em um local próximo e chegou a pé - o que provocou um grande tumulto no local.

Na noite de terça-feira (22), o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, determinou que Sean Goldman, de 9 anos, fosse entregue ao pai biológico, David Goldman, até as 9h desta quinta-feira (24).

Com a decisão, Mendes cassou uma liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello em favor da família brasileira com quem o menor vive no Rio de Janeiro.

O menino Sean foi trazido pela mãe Bruna Bianchi dos Estados Unidos para o Brasil há cinco anos, sob o pretexto de passar as férias. Bruna se divorciou de David Goldman, casou-se com o advogado João Paulo Lins e Silva e posteriormente morreu de complicações do parto da segunda filha. A partir de então começou a disputa entre o padrasto e o pai biológico pela guarda definitiva do menino Sean.

O Consulado dos EUA divulgou uma nota à imprensa na qual pede a colaboração do público durante o processo de entrega. Leia o comunicado na íntegra:

"O Consulado dos EUA no Rio de Janeiro gostaria de prestar sua satisfação com o fato de que o garoto Sean Goldman, de 9 anos, finalmente se unirá com seu pai, David. Todos os procedimentos legais foram satisfeitos e a Justiça ordenou o retorno de Sean aos EUA ao lado do pai. O consulado está fazendo o máximo para assegurar que o reencontro aconteça da forma mais tranquila possível. Para tanto, receberemos Sean no consulado, assegurando sua entrada, segurança e privacidade. Fazemos um apelo ao público para que respeite o espaço e a privacidade de Sean e David neste momento delicado."





Fonte: R7

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails