Polícia detém servidora da Receita sob suspeita de 'esquentar' procurações falsas

Servidora é acusada de tentar sumir com as provas da quebra de sigilo

A Polícia Civil de São Paulo informou na tarde desta sexta-feira que a servidora da Receita Federal Ana Maria Rodrigues Caroto Cano e o seu marido, o contador José Carlos Cano Larios, foram detidos suspeitos de tentar "esquentar" a violação do sigilo fiscal de contribuintes. De acordo com o delegado Marcos Carneiro, o casal informou que seguia orientações da Corregedoria da Receita.

Os dois foram levados à delegacia, onde prestaram esclarecimentos e foram liberados em seguida.

Ana Maria é uma das servidoras da Receita para quem a chefe da agência da Receita em Mauá, Antonia Aparecida Neves Silva, disponibilizou sua senha de acesso aos dados de contribuintes. Ela é filiada ao PMDB paulista. Segundo o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), Ana Maria se filiou ao partido em setembro de 1981 e segue nos quadros da legenda até hoje.

José Carlos Cano Larios é sócio de dois escritórios de contabilidade que atuam em Mauá.

Na semana passada, Larios disse que nunca pediu favores à esposa na Receita. O sócio dele, Ilson de Paula, admitiu recorrer a Ana Maria para agilizar processos de interesse de seu escritório, mas sempre dentro da lei.

Segundo a polícia, foram encontrados no escritório de Larios 23 procurações de pessoas que tiveram o sigilo violado.

Ele e a mulher procuravam os contribuintes para que eles assinassem agora a autorização para o fornecimento de dados.

A polícia chegou aos suspeitos depois que o contribuinte Edson Pedro Santos foi procurado pelo casal e denunciou o assédio à polícia.

A polícia informou que daria mais informações sobre o caso no fim da tarde de hoje.

Fonte: FOLHA/ROGÉRIO PAGNAN

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails