Avó de Sean afirma que ainda não teve notícias do neto

Silvana Bianchi reafirma nervosismo do garoto antes do encontro com o pai biológico


Sean viaja com o pai após 5 anos de briga judicial/AFP/Vanderlei Almeida

A avó do garoto Sean Goldman, Silvana Bianchi, confirmou em entrevista ao Fala Brasil, da Rede Record, nesta sexta-feira (25) que ainda não conversou com o neto desde a última quinta-feira, quando o garoto embarcou para os Estados Unidos com o pai biológico, David Goldman.

Além de estar sem contato com Sean, Silvana afirmou que não teve tempo de falar com David sobre as visitas ao garoto no futuro.

- Ainda não tive notícia dele [de Sean]. Não tivemos tempo de falar [ela e David, pai de Sean]. Eu mal tive acesso ao David, apenas nos abraçamos. Mal tive tempo de resolver essas questões jurídicas.

A avó reafirmou que Sean passou mal antes do reencontro com David. Segundo Silvana, “Sean estava muito nervoso e com febre antes do embarque” e ressaltou que o garoto “tem alergia a alguns produtos alimentares”, o que poderia explicar os vômitos do menino.

A esperança de o garoto voltar a viver no Brasil não está descartada, mas Silvana coloca nas mãos de Sean a escolha. De acordo com a avó, o garoto já tem maturidade suficiente para tomar decisões. Ela disse ainda que não teme uma mudança de postura do garoto, caso ele resolva permanecer nos Estados Unidos.

- Não tenho medo que ele mude de ideia [que ele escolha os EUA para morar]. Estou triste porque estou sem o Sean, mas quero que ele seja muito feliz. Não tenho esse sentimento egoísta. Se ele se sentir bem, a vontade, confortável, amado onde está, ele vai ficar com o pai. Sean, embora várias pessoas tenham dito que não tem maturidade para escolher, ele tem sim. Nós não temos mais ingerência sob a vida dele. Ele vai decidir com quem vai ficar.

O pai de Sean, David Goldman, disse em entrevista exclusiva dentro do avião à rede de televisão americana NBC que, mesmo que leve tempo, não vai impedir que a família brasileira visite o menino.

A família americana de Sean afirmou em entrevista exclusiva ao canal que não vai se opor às visitas da família brasileira ao garoto. Mas os contatos estão sujeitos a uma condição: a justiça e os psicólogos devem achar as visitas prudentes.

Durante a entrevista, a família americana se mostrou muito entusiasmada com a vinda do garoto e disse querer levá-lo a uma pizzaria nos EUA. Os familiares pelo lado de David Goldman querem que Sean conviva com os primos da mesma idade e acreditam que a adaptação não será tão difícil quanto as pessoas imaginam.

Pai de Sean vai consultar Justiça para decidir se deixa família brasileira visitar garoto

É grande a expectativa para a chegada de David Goldman e do filho Sean aos Estados Unidos. A correspondente do Jornal da Record, Adriana Araújo, foi até a casa onde o menino vai morar, e mostrou, com exclusividade, como foi a reação dos avós paternos à notícia de que ele voltaria.

A casa em que Sean vai viver fica em Tinton Falls, no interior de Nova Jersey. Vizinhos prepararam uma faixa de boas-vindas e deixaram enfeites de Natal no jardim.

Uma amiga do pai de Sean está preparando a casa para a chegada do menino. Ela não quis gravar entrevista, mas disse que a família está entusiasmada.



Em uma entrevista exclusiva ao Jornal da Record, os avós paternos de Sean contaram que estavam com o filho, David, ao telefone quando o menino foi entregue a ele. A avó, Barry Goldman conversou com o garoto:

- Falei com meu neto e disse que o amo, que vamos recomeçar nossa vida.

A avó afirma que o menino parecia feliz, e que a readaptação dele nos Estados Unidos será mais fácil do que muitos imaginam:

- Sean fala bem inglês, e tem primos da mesma idade aqui.

Os avós dizem que o pai, David, vai consultar psicólogos e a Justiça para decidir se Sean deve ter contato com a família brasileira.

Questionado sobre o que eles têm a dizer à família de Sean no Brasil, Ellie responde:

- A dor deles agora é a mesma que sentimos nos últimos cinco anos.

Sean morou nos Estados Unidos até os quatro anos de idade com o pai dele e a mãe, a brasileira Bruna. A casa fica num bairro de classe média numa área muito tranquila a uma hora e meia de Nova York.

Hoje, a rotina do lugar só foi modificada pela presença de várias equipes de TV que aguardam a chegada de Sean.



As imagens do garoto chegando com o padrasto ao Consulado americano no Rio de Janeiro foram o destaque do dia nas TVs americanas.

A secretária de Estado, Hillary Clinton, agradeceu o governo brasileiro por ter cumprido as obrigações previstas na convenção de Haia, que trata do sequestro internacional de crianças. Pela internet, ela desejou que pai e filho passem ótimas festas juntos, pela primeira vez em cinco anos.

Um americano que acompanhou toda a história pela televisão disse que não poderia haver um final melhor:

- Pai e filho tem que ficar juntos. É simples assim.

Comovido com a reviravolta na vida do Sean, ele trouxe um presente de Natal para o menino.

Fonte: R7

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails